PÁGINA INICIAL

PÁGINA INICIAL
Somos a familia CENA

JB FM 99,7

JB FM 99,7
CLIQUE E OUÇA SUA MUSICA E INFORMAÇÃO

FAÇA AQUI SUA INSCRIÇAO

FAÇA AQUI SUA INSCRIÇAO
NAO DEIXE PARA ULTIMA HORA. MATRICULE-SE E ACOMPANHE SUA INSCRIÇAO!

terça-feira, 13 de maio de 2014

Português & Cia: Atividade Artigo de Opinião

Português & Cia: Atividade Artigo de Opinião: EMEF  Prof Fernando Pantaleão Língua Portuguesa – Atividade textual – Leitura , análise e produção escrita - 8º ano     Gênero  A...

sexta-feira, 5 de outubro de 2012


BLOG desatualizado
por motivo de atraso na contribuiçao e adesão dos participantes convidados.
Este blog é de todos e a contribuiçao de todos é uma forma democratica de dar rosto e identidade de grupo a este trabalho coletivo.


colegionovaamerica.blogspot.com

A ADMINISTRAÇAO

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Aos FORMANDOS do Ensino Médio

CLIQUE NAS IMAGENS PARA VISUALIZAR MELHOR

Atenção! Boletim Online

Atenção alunos, novidades on-line!
As notas do primeiro bimestre já estão disponíveis na internet.
Como fazer?
Basta acessar o site do Conexão Aluno e clicar em Boletim Online ou seguir o nosso link —-> Acesse aqui BOLETIM ONLINE
É necessário ter em mãos o número da sua matrícula (que se encontra no seu Rio Card) e da sua data de nascimento.

O acesso as notas é um importante meio para que os alunos possam avaliar o próprio desempenho e também planejar estratégias de estudo, visando a recuperação daquelas matérias em que o estudante encontrou maiores dificuldades, mas não deixando a peteca cair naquelas matérias em que tenha se saído melhor.

"ALUNOS DEVERÃO POSSUIR RG/DETRAN-RJ"

http://3.bp.blogspot.com/-UfEYAZI71Vw/TW5qDrcss0I/AAAAAAAAAJA/UB4Iz3sLi6o/s1600/riocard.jpg
Em breve, a Secretaria de Estado de Educação substituirá o atual cartão de identificação do estudante por outro mais abrangente e seguro, que terá como base o registro geral (Identidade Civil). Para adquirir o novo cartão de gratuidade nos transportes públicos, o aluno deverá possuir RG emitido pelo Detran RJ. A Carteira de Identidade será pré-requisito obrigatório para a aquisição dos novos cartões, que substituirão os que estão em uso atualmente. O estudante que não tiver o documento perderá o direito de acesso gratuito aos transportes com bilhetagem eletrônica. Quem possuir RG emitido por outro estado ou pelo Instituto Félix Pacheco deverá providenciar o RG Detran RJ, comparecendo a um dos postos do Detran ou do Rio Poupa Tempo. Logo após receber o documento, o estudante deverá apresentá-lo em sua unidade escolar e solicitar a inserção dos dados no sistema Conexão Educação. A nova medida evitará transtornos, como o cancelamento de cartões por matrícula duplicada, pois o RG será o número de identificação que acompanhará o aluno durante todo o período em que estiver matriculado na rede estadual Seeduc, mesmo que seja transferido para outra unidade escolar. A obrigatoriedade da Carteira de Identidade, emitida pelo Detran RJ, visa intensificar o controle sobre os recursos públicos utilizados com o transporte escolar, além de promover o exercício da cidadania, incentivando os alunos a possuírem sua identificação civil, que abre portas para a participação em concursos públicos, bolsas de estudo, entre outros benefícios. Para mais informações sobre a identificação civil, documentos necessários e postos de atendimento, acesse o site do DETRAN (http://www.detran.rj.gov.br) ou do Rio Poupa Tempo (http://www.riopoupatempo.rj.gov.br).

sábado, 28 de abril de 2012

EXPRESSÕES POPULARES...

Expressões Populares
Origem de algumas expressões populares no Brasil: JURAR DE PÉS JUNTOS A expressão surgiu na Idade Média, através das torturas executadas pela Santa Inquisição. O pobre acusado de heresia, tinha as mãos e os pés amarrados juntos e era torturado para dizer a verdade. Quem não jurararia, hem?!!! MOTORISTA BARBEIRO No século XIX, os barbeiros faziam não somente os serviços de corte de cabelo e barba, mas também, tiravam dentes, cortavam calos, etc, e por não serem profissionais, seus serviços mal feitos geravam marcas. A partir daí, desde o século XV, todo serviço mal feito era atribuído ao barbeiro, pela expressão "coisa de barbeiro". Esse termo veio de Portugal, contudo a associação de "motorista barbeiro", ou seja, um mau motorista, é tipicamente brasileira. TIRAR O CAVALO DA CHUVA No século XIX, quando uma visita iria ser breve, ela deixava o cavalo ao relento em frente à casa do anfitrião e se fosse demorar, colocava o cavalo nos fundos da casa, em um lugar protegido da chuva e do sol. Contudo, o convidado só poderia pôr o animal protegido da chuva se o anfitrião percebesse que a visita estava boa e dissesse: "pode tirar o cavalo da chuva". Depois disso, a expressão passou a significar a desistência de alguma coisa. À BEÇA O mesmo que abundantemente, com fartura, de maneira copiosa. A origem do dito é atribuída às qualidades de argumentador do jurista alagoano Gumercindo Bessa, advogado dos acreanos que não queriam que o Território do Acre fosse incorporado ao Estado do Amazonas. DAR COM OS BURROS N'ÁGUA A expressão surgiu no período do Brasil colonial, onde tropeiros que escoavam a produção de ouro, cacau e café, precisavam ir da região Sul à Sudeste sobre burros e mulas. O fato era que muitas vezes esses burros, devido à falta de estradas adequadas, passavam por caminhos muito difíceis e regiões alagadas, onde os burros morriam afogados. Daí em diante o termo passou a ser usado pra se referir a alguém que faz um grande esforço pra conseguir algum feito e não consegue ter sucesso naquilo. GUARDAR A SETE CHAVES No século XIII, os reis de Portugal adotavam um sistema de arquivamento de jóias e documentos importantes da corte através de um baú que possuía quatro fechaduras, sendo que cada chave era distribuída a um alto funcionário do reino. Portanto eram apenas quatro chaves. O número sete passou a ser utilizado devido ao valor místico atribuído a ele, desde a época das religiões primitivas. A partir daí começou-se a utilizar o termo "guardar a sete chaves" pra designar algo muito bem guardado. OK A expressão inglesa "OK" (okay), que é mundialmente conhecida pra significar algo que está tudo bem, teve sua origem na Guerra da Secessão, no EUA. Durante a guerra, quando os soldados voltavam pras bases sem nenhuma morte entre a tropa, escreviam numa placa "0 Killed" (nenhum morto), expressando sua grande satisfação, daí surgiu o termo "OK". ONDE JUDAS PERDEU AS BOTAS Existe uma história não comprovada, de que após trair Jesus, Judas enforcou-se em uma árvore sem nada nos pés, já que havia posto o dinheiro que ganhou por entregar Jesus dentro de suas botas. Quando os soldados viram que Judas estava sem as botas, saíram em busca delas e do dinheiro da traição. Nunca ninguém ficou sabendo se acharam as botas de Judas. A partir daí surgiu à expressão, usada pra designar um lugar distante, desconhecido e inacessível. PENSANDO NA MORTE DA BEZERRA A história mais aceitável pra explicar a origem do termo é proveniente das tradições hebraicas, onde os bezerros eram sacrificados pra Deus como forma de redenção de pecados. Um filho do rei Absalão tinha grande apego a uma bezerra que foi sacrificada. Assim, após o animal morrer, ele ficou se lamentando e pensando na morte da bezerra. Após alguns meses o garoto morreu. PRA INGLÊS VER A expressão surgiu por volta de 1830, quando a Inglaterra exigiu que o Brasil aprovasse leis que impedissem o tráfico de escravos. No entanto, todos sabiam que essas leis não seriam cumpridas, assim, essas leis eram criadas apenas "pra inglês ver". Daí surgiu o termo. RASGAR SEDA A expressão que é utilizada quando alguém elogia grandemente outra pessoa, surgiu através da peça de teatro do teatrólogo Luís Carlos Martins Pena. Na peça, um vendedor de tecidos usa o pretexto de sua profissão pra cortejar uma moça e começa a elogiar exageradamente sua beleza, até que a moça percebe a intenção do rapaz e diz: "Não rasgue a seda, que se esfiapa". O PIOR CEGO É O QUE NÃO QUER VER Em 1647, em Nimes, na França, na universidade local, o doutor Vicent de Paul D`Argenrt fez o primeiro transplante de córnea em um aldeão de nome Angel. Foi um sucesso da medicina da época, menos pra Angel, que assim que passou a enxergar ficou horrorizado com o mundo que via. Disse que o mundo que ele imaginava era muito melhor. Pediu ao cirurgião que arrancasse seus olhos. O caso foi acabar no tribunal de Paris e no Vaticano. Angel ganhou a causa e entrou pra história como o cego que não quis ver. ANDA À TOA Toa é a corda com que uma embarcação reboca a outra. Um navio que está à toa é o que não tem leme nem rumo, indo pra onde o navio que o reboca determinar. QUEM NÃO TEM CÃO CAÇA COM GATO Na verdade, a expressão, com o passar dos anos, se adulterou. Inicialmente se dizia quem não tem cão caça como gato, ou seja, se esgueirando, astutamente, traiçoeiramente, como fazem os gatos. DA PÁ VIRADA A origem do ditado é em relação ao instrumento, a pá. Quando a pá está virada para baixo, voltada pro solo, está inútil, abandonada decorrentemente pelo Homem vagabundo, irresponsável, parasita. NHENHENHÉM Nheë, em tupi, quer dizer falar. Quando os portugueses chegaram ao Brasil, os indìgenas não entendiam aquela falação estranha e diziam que os portugueses ficavam a dizer "nhen-nhen-nhen" . VAI TOMAR BANHO Em "Casa Grande & Senzala", Gilberto Freyre analisa os hábitos de higiene dos índios versus os do colonizador português. Depois das Cruzadas, como corolário dos contatos comerciais, o europeu se contagiou de sífilis e de outras doenças transmissíveis e desenvolveu medo ao banho e horror à nudez, o que muito agradou à Igreja. Ora, o índio não conhecia a sífilis e se lavava da cabeça aos pés nos banhos de rio, além de usar folhas de árvore pra limpar os bebês e lavar no rio as redes nas quais dormiam. Ora, o cheiro exalado pelo corpo dos portugueses, abafado em roupas que não eram trocadas com freqüência e raramente lavadas, aliado à falta de banho, causava repugnância aos índios. Então os índios, quando estavam fartos de receber ordens dos portugueses, mandavam que fossem "tomar banho". A DAR COM O PAU O substantivo "pau" figura em várias expressões brasileiras. Esta expressão teve origem nos navios negreiros. Os negros capturados preferiam morrer durante a travessia e, pra isso, deixavam de comer. Então, criou-se o "pau de comer" que era atravessado na boca dos escravos e os marinheiros jogavam sapa e angu pro estômago dos infelizes, a dar com o pau. O povo incorporou a expressão. ELES QUE SÃO BRANCOS QUE SE ENTENDAM Esta foi das primeiras punições impostas aos racistas, ainda no século XVIII. Um mulato, capitão de regimento, teve uma discussão com um de seus comandados e queixou-se a seu superior, um oficial português. O capitão reivindicava a punição do soldado que o desrespeitara. Como resposta, ouviu do português a seguinte frase: "Vocês que são pardos, que se entendam". O oficial ficou indignado e recorreu à instância superior, na pessoa de dom Luís de Vasconcelos (1742-1807), 12° vice-rei do Brasil. Ao tomar conhecimento dos fatos, dom Luís mandou prender o oficial português que estranhou a atitude do vice-rei. Mas, dom Luís se explicou: Nós somos brancos, cá nos entendemos. ÁGUA MOLE EM PEDRA DURA, TANTO BATE ATÉ QUE FURA Um de seus primeiros registros literário foi feito pelo escritor latino Ovídio (43 a.C.-18 d.C), autor de célebres livros como "A arte de amar" e "Metamorfoses", que foi exilado sem que soubesse o motivo. Escreveu o poeta: "A água mole cava a pedra dura". É tradição das culturas dos países em que a escrita não é muito difundida formar rimas nesse tipo de frase pra que sua memorização seja facilitada. Foi o que fizeram com o provérbio portugueses e brasileiros. Enfiou o pé na jaca O correto é enfiou o pé no jacá. Antigamente, os tropeiros paravam nas vendinhas, a meio caminho, para tomar uma pinga. Quando bebiam demais, era comum colocarem o pé direito no estribo e, quando jogavam a perna esquerda para montar no burro, erravam, pisavam no jacá (o cesto em que as mercadorias eram carregadas) e levavam um grande tombo. Por isso, quando alguém bebia demais dizia-se que ele enfiaria o pé no jacá. A jaca, fruta, não tem nada com isso. Apesar da novela da Globo. Batatinha quando nasce, esparrama pelo chão O correto é batatinha quando nasce, espalha a rama pelo chão. Cor de burro quando foge O correto é corro de burro quando foge! Quem tem boca vai a Roma Pois é, eu também fiquei surpreso ao saber que o correto não tem nada a ver com a capacidade de pela comunicação ir a qualquer parte do mundo, e sim uma forma de exortação à crítica política; o correto é quem tem boca vaia Roma. É a cara do pai escarrado e cuspido Essa é forma escatológica de dizer que o filho é muito parecido com o pai; o correto é a cara do pai em Carrara esculpido (Carrara é uma cidade italiana de onde se extrai o mais nobre e caro tipo de mármore, que leva o mesmo nome da cidade). Quem não tem cão, caça com gato O correto é quem não tem cão, caça como gato. Ou seja, sozinho! Feito nas coxas As primeiras telhas usadas nas casas aqui no Brasil eram feitas de Argila, que eram moldadas nas coxas dos escravos que vieram da África. Como os escravos variavam de tamanho e porte físico, as telhas ficavam todas desiguais devido as diferentes tipos de coxas. Daí a expressão fazendo nas coxas, ou seja, de qualquer jeito (quer dizer, não tem nenhuma conotação erótico-sexual, mente suja). Voto de Minerva Orestes, filho de Clitemnestra, foi acusado pelo assassinato da mãe. No julgamento, houve empate entre os jurados. Coube à deusa Minerva o voto decisivo, que foi em favor do réu. Voto de Minerva é, portanto, o voto decisivo. Casa da mãe Joana Na época do Brasil Império, mais especificamente durante a menoridade do Dom Pedro II, os homens que realmente mandavam no país costumavam se encontrar num prostíbulo do Rio de Janeiro, cuja proprietária se chamava Joana. Como esses homens mandavam e desmandavam no país, a frase casa da mãe Joana ficou conhecida como sinônimo de lugar em que ninguém manda. Conto do vigário Duas igrejas de Ouro Preto receberam uma imagem de santa como presente. Para decidir qual das duas ficaria com a escultura, os vigários contariam com a ajuda de Deus, ou melhor, de um burro. O negócio era o seguinte: Colocaram o burro entre as duas paróquias e o animalzinho teria que caminhar até uma delas. A escolhida pelo quadrúpede ficaria com a santa. E foi isso que aconteceu, só que, mais tarde, descobriram que um dos vigários havia treinado o burro. Desse modo, conto do vigário passou a ser sinônimo de falcatrua e malandragem. Ficar a ver navios Dom Sebastião, rei de Portugal, havia morrido na batalha de Alcácer-Quibir, mas seu corpo nunca foi encontrado. Por esse motivo, o povo português se recusava a acreditar na morte do monarca. Era comum as pessoas visitarem o Alto de Santa Catarina, em Lisboa, para esperar pelo rei. Como ele não voltou, o povo ficava a ver navios. Não entender patavinas Os portugueses encontravam uma enorme dificuldade de entender o que falavam os frades italianos patavinos, originários de Pádua, ou Padova; sendo assim, não entender patavina significava não entender nada. Dourar a pílula Antigamente as farmácias embrulhavam as pílulas em papel dourado, para melhorar o aspecto do remedinho amargo. A expressão dourar a pílula, significa melhorar a aparência de algo. Sem eira nem beira Os telhados de antigamente possuíam eira e beira, detalhes que conferiam status ao dono do imóvel. Possuir eira e beira era sinal de riqueza e de cultura. Não ter eira nem beira significa que a pessoa é pobre, está sem grana. O canto do cisne Dizia-se que o cisne emitia um belíssimo canto pouco antes de morrer. A expressão “canto do cisne” representa as últimas realizações de alguém. FONTE: http://www.valeriaattayde.blogspot.com.br/

domingo, 24 de julho de 2011

Convite ao Docente Estadual do RJ e a Você.

Professor Omar Costa
 
 
Convite ao Prof.da SEEDUC-RJ.

Enviei o seguinte e-mail aos colegas professores, para que divulgassem o convite aos seus contatos ( professores), de forma a aumentar a nossa mobilização:

Caro(a) colega professor(a) se você não aderiu à nossa greve, por temer a perda do salário , não tens mais o que temer pois a justiça se fez presente e julgou ,determinando que o governo/Seeduc não poderá cortar o ponto dos servidores que estão em greve, como o governo ameaçava com o propósito de inibir a nossa crescente mobilização. Pelo exposto , você agora poderá aderir a greve e lutar pelos seus direitos,pois motivos não nos faltam como:
  •  amargamos uma perda salarial (acumulada) superior a 70% e,só estamos pleitiando 26% emergencialmente;
  • a incorporação da integralidade do que resta da extinta gratificação nova escola ( meritocrática) ;- etc...
Portanto contamos com a sua participação nos nossos Atos e assembléias, para tal acompanhe toda programação no site do Sepe em http://www.seperj.org.br/

Deve-se enfatizar que esse salário bruto de R$765,66 (atual) ou de R$836,10 ( como o governo do Rio de Janeiro alardeia que será pago em julho) é responsável :

  • Pela falta eterna de professores na rede estadual,faltam profs. de Física, Matemática, Química, Biologia, Filosofia, Sociologia, etc...;
  • Por vários docentes pedirem diáriamente exonerações da rede estadual;
  • Pela docência na rede estadual ter se tornado um emprego temporário,até que o prof. passe em outro concurso, com salário digno;
  • Pela falta de atratividade para a licenciatura, somente os abnegados se aventuram;
Para que o (a) colega reflita:

  • Como o 2º estado mais rico da União , pode pagar tão mal a seus servidores ( não só aos da educação ) e ser tão complacente e parceira de empreiteiros e empresários .O governo estadual diz que não tem dinheiro para reajustar servidores mas promove renúncia fiscal de R$ 50 bilhões beneficiando salões de cabeleireiros, termas e motéis entre outros estabelecimentos. Recordando que o salário pago ao docente da rede estadual é muito inferior ao que várias prefeituras do próprio estado pagam ( para a mesma carga horária ) como as do Rio de Janeiro, Duque de Caxias, Volta Redonda, etc...

Colega professor , sugiro que faças parte da comunidade Professores do SEEDUC, clique no link abaixo, nela não há panelinha, é democrática e respeitosa.

Para terminar veja o vídeo abaixo:

O governo está contando com a desunião e desmotivação da classe.

Temos que nos conscientizarmos que esse momento é único: liminar garantindo a greve e o governador atolado em denúncias.

Precisamos ser VISÍVEIS, portanto vamos aderir em massa à GREVE, chame outros colegas, vamos mostrar que somos uma classe profissional unida e digna!


"O que mais preocupa não é nem o grito dos violentos, dos corruptos, dos desonestos,
dos sem-caráter, dos sem-ética.
O que mais preocupa é o silêncio dos bons "
(Martin Luther King)

Fonte: http://www.diariodaclasse.com.br/profiles/blog/show?id=3451330%3ABlogPost%3A37772&xgs=1&xg_source=msg_share_post

terça-feira, 12 de abril de 2011

Escola estadual sobe no conceito dos estudantes brasileiros


Escola estadual sobe no conceito dos estudantes brasileiros
  Aos poucos os brasileiros estão de certa forma perdendo o preconceito existente quanto às escolas estaduais, por uma série de fatores, que consequentemente fazem com que o estudante não se sinta tão discriminado por estudar em um colégio estadual que é mantido pelas verbas públicas que são repassadas ao governo.
O primeiro e principal fator é a qualidade de ensino que está melhorando consideravelmente com os investimentos do governo, estes investimentos são repassados às escolas em forma de infra-estrutura, alimentação de qualidade, incentivo ao professor, cursos de ensino, material pedagógico e gratuito – tanto para alunos quanto para professores -, que tenta sanar as principais necessidades do ensino público de uma forma que o aluno estadual possa competir de igual para igual com um aluno de escola particular.
O segundo fator e não menos importantes é as conquistas obtidas por alunos de escolas públicas que estão alcançando cada vez mais os primeiros lugares dos principais vestibulares do país e inspirando aqueles estudantes que desejam estar no mesmo lugar que eles um dia. A melhoria vem ocorrendo aos poucos, e com muita dificuldade pode ser vista a olho nu, mas claro que ainda estamos bem longe do ideal educacional do país, mas esperamos que dentro dez ou quinze anos possamos ter alcançado um patamar onde os brasileiros tenham descoberto o verdadeiro sentido e a importância da educação em nossa vida e em nosso país.

Este conteúdo ajudou você a viver com mais qualidade? ENTÃO, deixe sua opinião, comente...

CUIDADO COM A DENGUE!!!

Seis respostas sobre a dengue tipo 4

Cada vez que uma pessoa tem dengue, aumenta o risco de ter a forma hemorrágica

Por Letícia Gonçalves

 A dengue tipo 4 (DENV- 4) é a menos comum dos três tipos existentes no Brasil, mas os casos aumentaram nos últimos meses. De acordo com o Ministério da Saúde, o vírus ficou 28 anos sem aparecer no país e foi detectado novamente em julho do ano passado. Este ano, já foram comprovadas até o momento 77 ocorrências em oito estados brasileiros - Amazonas, Pará, Bahia, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Roraima e São Paulo.

Apesar de não haver grandes diferenças em relação aos diferentes tipos de dengue, esse aumento de incidência do quarto vírus preocupa o governo e os especialistas. Ao mesmo tempo, prevenir a expansão é fácil e precisa do empenho de toda a sociedade. Logo abaixo, o infectologista Celso Granato, do Fleury Medicina e Saúde, de São Paulo, e o infectologista Marcos Cyrillo, da Sociedade Brasileira de Infectologia, esclarecem as principais dúvidas sobre a dengue 4.
O grande perigo é que, cada vez que uma pessoa tem dengue, aumenta o risco de ter a forma hemorrágica
1. A dengue tipo 4 é a mais grave dos vírus da dengue?
Não. De acordo com Celso Granato, os quatro vírus são parecidos entre si: "Quando uma pessoa contrai dengue não dá para saber qual é o tipo pelos sintomas, porque são os mesmos para todos". Por isso, independente do vírus, a pessoa pode apresentar dor de cabeça, dores no corpo e nas articulações, febre, diarreia e vômito.

2. Então por que há tanta preocupação com a dengue tipo 4?
Com mais um tipo circulando no Brasil, as chances das pessoas contraírem dengue diversas vezes é maior. "Quem teve dengue do tipo 1, cria anticorpos no seu organismo e não irá mais contrair a doença por esse mesmo vírus, mas ainda pode ser infectada pelos outros três tipos", esclarece Marcos Cyrillo, infectologista da Sociedade Brasileira de Infectologia.

O grande perigo é que, cada vez que uma pessoa tem dengue, aumenta o risco de ter a forma hemorrágica, o quadro mais grave da doença. O infectologista Granato explica que isso acontece porque, quando o organismo já tem anticorpos de um tipo, facilita a entrada de outro vírus na célula sanguínea. "Os anticorpos não identificam aquele novo vírus como inimigo e, ao permitirem sua entrada nas células, aumentam as chances de evoluir para a dengue hemorrágica", afirma o especialista.

Dessa forma, Granato faz a seguinte comparação: em cada mil pessoas com dengue, geralmente três apresentam a forma hemorrágica. Já a cada mil pessoas com dengue pela segunda vez, 30 poderão ter na forma mais grave. Pela terceira vez, esse número vai para aproximadamente 60.  
Mosquito Aedes aegypti - Foto: Getty Images
3. Como descobrir se estou com dengue tipo 4 e não de outro tipo?
Há um kit distribuído pelo Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos (CDC) que permite fazer um teste para descobrir o vírus. Aqui no Brasil, é realizado em laboratórios como o Instituto Evandro Chagas, em Belém (PA). Foi esse exame que permitiu ao Ministério da Saúde indicar a dengue do tipo 1 como a mais comum no Brasil, representando 73% dos casos no primeiro trimestre de 2011.

4. Pode haver uma epidemia de dengue do tipo 4?
Os especialistas acreditam que sim, provavelmente no verão, quando o calor for maior. No entanto, é algo simples de ser evitado. "A incidência da dengue do tipo 4 é maior nos estados que menos fazem a prevenção corretamente", explica Granato. Prevenir esse tipo de dengue ou qualquer outro significa impedir a proliferação do mosquito transmissor. E isso começa dentro da casa de cada um, combatendo focos de água parada. Essas medidas já estão dando certo: o Ministério da Saúde indicou que o número de notificações de dengue no Brasil caiu nos três primeiros meses de 2011 (254.734 casos), em comparação com o mesmo período de 2010 (448.701 casos). 
5. Por que ainda não há uma vacina contra a dengue?
Exatamente pelo fato de existirem quatro tipos de vírus. "Imagine só: você vacina uma pessoa contra a dengue do tipo 4, ou seja, faz com que ela crie anticorpos contra esse vírus. No entanto, caso ela seja infectada por outro dos três tipos, terá mais chances de ter dengue hemorrágica", adverte Granato. Se for criada uma vacina contra os quatro tipos e um novo vírus aparecer, o perigo será o mesmo. É por isso que a prevenção deve ser feita evitando o acúmulo de água.

6. Como posso saber se estou com dengue ou com uma gripe comum?
Como os sintomas são muito parecidos, só dá pra saber fazendo exame de sangue. Caso você suspeite que esteja com dengue, é só ir o quanto antes a um pronto socorro ou a um médico clínico geral. É importante lembrar que a aspirina deve ser evitada nesses casos, porque ela altera as plaquetas do sangue - células que ajudam na coagulação sanguínea -, assim como o vírus da dengue também provoca essas alterações, podendo causar mais sangramentos.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Novas regras para salvar vítimas de parada cardiorrespiratória


Esqueça a respiração “boca a boca” e concentre-se na massagem cardíaca. Essa é uma das principais recomendações das “Novas Diretrizes Mundiais das Emergências de Ressuscitação após Parada Cardíaca”, divulgadas ontem em vários países.
Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), a atualização do conhecimento médico sobre como evitar a morte de uma vítima de enfarte ou mal súbito prevê que o leigo peça a alguém para telefonar para o 192 e inicie imediatamente a compressão do peito.

Mais intensa e profunda do que a divulgada até então, a nova massagem cardíaca deve comprimir cem vezes por minuto o peito do paciente por pelo menos cinco centímetros (ou, no caso de crianças, quatro centímetros).

Veja o vídeo produzido pela American Heart Association que ensina como agir diante de uma vítima de parada cardiorrespiratória








Segundo a SBC, estudos mostram que uma pessoa leiga pode se atrapalhar tentando fazer a massagem e a respiração “boca a boca”. Mais importante, segundo as novas diretrizes, é que ela faça as compressões e peça para alguém trazer o mais rápido possível um desfibrilador, hoje disponível em locais como estádios, aeroportos e shoppings.
A redação das novas diretrizes contou com a participação do cardiologista brasileiro Sérgio Timerman, do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da USP (Incor), junto com mais de 350 especialistas de 29 países:

— As novas diretrizes são mais simples e precisas. Essa preocupação indica claramente a grande importância que a população continua a ter como elo fundamental na sobrevida de pessoas acometidas de parada cardiorrespiratória.

Estima-se que 315 mil brasileiros morram de doenças cardiovasculares a cada ano. Para o presidente da SBC, Jorge Ilha Guimarães, é possível evitar metade dessas mortes, se o público leigo estiver preparado para fazer a compressão e usar o desfibrilador. A cada minuto de parada cardíaca, o paciente perde 10% da chance de sobreviver.
FONTE: Jornal Extra online, de 20/10/2010

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Abertas matriculas para 6º. ano Ensino Fundamental e 1º. ano Ensino Medio

Começa pré-matrícula em escolas estaduais do Rio

Da Redação | Rio+ | 07/11/2007 09h05
Começam, nesta quarta-feira, as inscrições para a pré-matrícula nas escolas públicas estaduais do Rio de Janeiro. Este ano, o procedimento para o 6º ano do Ensino Fundamental, do 1º ano do Ensino Médio, do 1º ano do Ensino Normal, e as fases V e I da Educação de Jovens e Adultos (EJA) será feito somente através da internet, até o dia 9 de dezembro. O objetivo é eliminar as grandes filas de pais que, por vezes, chegam de madrugada nas escolas para garantir a vaga de seus filhos. Lúcia Venina, subsecretária de Gestão da secretaria estadual de Educação, afirmou que os pais não precisam ficar preocupados com a mudança.

“Vai ser mais fácil, pois ninguém vai precisar ficar na fila, e existe um prazo razoável para a inscrição via internet. Os critérios para a obtenção da vaga serão baseados no dia e hora em que for feito o cadastro online”, disse a subsecretária em entrevista a Sidney Rezende, na CBN.

De acordo com Lúcia, os pais que não possuem computador em casa com acesso à internet poderão fazer a inscrição em postos do governo, disponíveis em todo o estado. “A pré-matrícula pode ser feita em qualquer horário, em casa, do computador de um amigo ou de lan houses. Quem não tiver como fazer dessa forma pode ir a um dos 150 postos do governo, com endereços divulgados amplamente na imprensa e elencados em nosso site, ou em um dos mais 69 postos de internet comunitária”, afirmou. “Fora do município, existem escolas e postos com acesso à internet, que a Proderj colocou à disposição. Se ainda assim, o responsável não conseguir fazer a matrícula por algum motivo, deve procurar diretamente a secretaria para receber mais informações.”

Para a inscrição, é necessário ter em mãos a certidão de nascimento do aluno, para que sejam preenchidos corretamente os dados necessários para o cadastro. “Também é necessário informar endereço completo e nome do responsável. Daí, o sistema pedirá que informe até cinco opções de escolas, turno de preferência e se é portador de necessidades especiais. Se houver algum aluno especial precisa ser declarado, para que tenha prioridade”, disse Lúcia.

Ainda de acordo com a subsecretária, do dia 10 de dezembro em diante, os alunos receberão em suas residências as confirmações de inscrição. “Caso não haja vaga em nenhuma das cinco escolas escolhidas, haverá uma segunda fase, a partir do dia 3 de janeiro, em que ele poderá tentar novamente”, explicou.

A pré-matrícula pode ser feita no site www.prematricula.seeduc.rj.gov.br. O serviço na Internet vai funcionar 24h todos os dias da semana, inclusive aos sábados, domingos e feriados. A estimativa é oferecer 360 mil vagas para essas séries. O próximo ano letivo começará no dia 18 de fevereiro de 2008. A central de atendimento da secretaria de Educação responderá as dúvidas pelo telefone 2299-4309.
(FONTE: http://www.sidneyrezende.com/noticia/7394+comeca+pre+matricula+em+escolas+estaduais+do+rio)

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

domingo, 27 de setembro de 2009

Planilha para calcular o Desconto Indevido RIOPREVIDENCIA

Confira nas Dicas de LINKS superinteressante ao lado, ou copie e cole este link na barra de endereço do seu Firefox,ou Internet Explorer: http://www.4shared.com/file/135806128/eb3ec121/MODELOcalculo_desconto_indevido.html

sábado, 16 de maio de 2009

Gripe suína: como evitar, sem pânico.




Como prevenir a gripe suína ou “gripe A” é o assunto do momento. Com as notícias sobre a epidemia de gripe suína, a imprensa brasileira segue o ritmo ditado pela internacional, e já começa a falar sobre a possibilidade de o vírus H1N1 causar uma pandemia, a lembrar dos 40 milhões de mortes causados pela Gripe Espanhola em 1918-1919, e a listar um conjunto de sintomas iniciais que, naturalmente, lembram bastante o de uma gripe comum.

A consequência é óbvia: pessoas assustadas lotando postos de saúde, corrida desnecessária a vacinas, gente estocando remédios (ineficazes)… e não tenho dúvida de que nos próximos dias haverá gente “bem informada” andando de máscara cirúrgica no ônibus, com base na onda de terror causada pelo conhecimento, pela imprensa em geral, de que más notícias vendem jornais.

Por outro lado, caso este vírus chegue mesmo por estes lados, a presença de casos das gripes comuns certamente vai causar preocupação nos pacientes e familiares, o que acaba se traduzindo mesmo na ida (provavelmente desnecessária) ao posto de saúde, o que congestiona o sistema e atrapalha o processamento dos casos reais, que podem ser difíceis de identificar - quem vai querer esperar o desenvolvimento do quadro clínico de seu filho antes de levá-lo ao atendimento? - e assim as filas nos postos de atendimento crescem naturalmente.

Por esta razão, a recomendação divulgada desde a noite de domingo para que os brasileiros tomem medidas preventivas contra a gripe em geral faz sentido de duas maneiras diferentes: as medidas, quando possíveis, também ajudam a prevenir a gripe suína, e além disso reduzem este efeito do “falso positivo” gerado por casos de gripes comuns.

E as medidas preventivas “genéricas” divulgadas pelo CDC (o órgão dos EUA responsável por prevenir e combater epidemias, entre outras atribuições) contra a gripe suína são bastante acessíveis.

Traduzi livremente as 5 precauções listadas pelo CDC:

1. Cobrir nariz e boca com um lenço descartável ao tossir e espirrar, jogando o lenço numa lixeira em seguida.
2. Lavar as mãos frequentemente com água e sabão, ou com produto de limpeza à base de álcool.
3. Evite tocar seus olhos, nariz e boca (especialmente após tocar em maçanetas, corrimões, etc.).
4. Evite contato com pessoas infectadas, pois o vírus é transmitido de pessoa para pessoa.
5. Se você ficar doente, fique em casa, não vá ao trabalho ou à escola

Esta última recomendação é importante: no México, onde o número de casos é maior até o momento, as aulas foram suspensas até o dia 6 de maio, para reduzir oportunidades de contágio no transporte público e nas próprias escolas. Ir ao trabalho estando com os sintomas de gripe, por lá e neste momento, é colocar em grave risco todos os colegas, clientes e parceiros.

No Brasil, a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) esclareceu que não há motivo para pânico, e que o país está preparado para lidar com o vírus - e que apenas pessoas que viajaram para as áreas afetadas, ou tiveram contato com quem viajou, devem procurar atendimento médico especial caso desenvolvam sintomas de gripe.

Vale conhecer, entretanto, as medidas de prevenção individual que estão sendo recomendadas nos meios de comunicação do México - especialmente para evitar que você se antecipe de forma errada, estocando remédios ou tomando vacinas ineficazes. As precauções recomendadas aos mexicanos (onde há razões mais concretas para se prevenir) são:

1. Usar máscaras que cubram o nariz e a boca ao sair à rua.
2. Não propagar o pânico, nem exagerar as indicações das autoridades, pois são medidas preventivas.
3. Não cumprimentar com apertos de mão, abraços ou beijos, em especial na presença de pessoas infectadas.
4. Não se dirigir aos centros de saúde exceto quando estritamente necessário.
5. Lavar as mãos com sabonete ou gel antisséptico com frequência.
6. Manter-se afastado das multidões, incluindo concertos, parques e teatros.
7. Não fumar, ou reduzir o fumo, para ajudar a prevenir doenças respiratórias.
8. Comer frutas ou alimentos ricos em vitamina C para aumentar as defesas do organismo.
9. Manter as janelas abertas e permitir a ventilação dos locais de trabalho e atividade.
10. Lavar bem os talheres e utensílios, e evitar compartilhá-los.
11. Postergar reuniões e encontros sociais.
12. Evitar exercícios ao ar livre ou em centros esportivos muito frequentados.
13. Estar atento a alertas disseminados pelos meios de comunicação.

Coloquei a segunda delas em negrito, porque não falta quem encontre explicações religiosas ou conspiracionais (”tá na cara que é coisa do Osama!”, ou do Bush, ou dos reptilianos, ou da PF, etc.) para este tipo de situação, e este tipo de comportamento pode piorar a situação ao aumentar demandas, baixar o moral ou mesmo reduzir a credibilidade dos alertas e recomendações oficiais.
FONTE:http://www.efetividade.net/2009/04/28/gripe-suina-como-evitar-sem-panico/ Link

segunda-feira, 11 de maio de 2009